Sinal vermelho para os sintéticos

Sem sombra de dúvida, o uso ou não do couro legítimo ou sintético e das peles de animais autênticas ou sintéticas são sempre motivo de diversas polêmicas, quer nas rodas de conversas, no âmbito da moda e ou da imprensa. Os sintéticos, apesar de fazerem parte da vida de quase todas as pessoas e serem tidos por muitos como politicamente corretos, impactam a natureza de forma negativa, trazendo prejuízos ao meio ambiente. Ao passo que o couro e as peles naturais possuem longa durabilidade, sem a presença de fibras vindas a partir do petróleo.

A maior partes das fibras sintéticas, transformadas em tecidos são derivadas do refino de petróleo e conseguidas em laboratórios, mediante inúmeros processos químicos, ou seja, nada naturais. Neste sentido, talvez você não saiba ou não tenha se dado conta que os sintéticos comumente usados na indústria da moda como náilon, poliéster, acrílico, neoprene e poliuretano – também chamado de elastano, necessitam ser lavados frequentemente, gastando maior quantidade de água, são altamente inflamáveis e seu descarte na natureza é bem complicado. Pois, seus produtos finais não são biodegradáveis e, por isso, sua decomposição é lenta, provocando imensos impactos ao meio ambiente.

Se por um lado é fato que não temos como simplesmente retirar os sintéticos das nossas vidas, que, no mínimo, consigamos reduzir em muito seu uso, inclusive por questões relacionadas à saúde. Sim, é isso mesmo que você está lendo. Nosso corpo, em contato com a roupa que vestimos, absorve certa quantidade de insumos químicos usados na produção dos tecidos, fazendo com que em nosso organismo existam microfibras plásticas, vindas justamente destas peças que usamos. Mesmo que expelidas por meio de nossas necessidades fisiológicas, não são nada saudáveis, ainda mais a longo prazo. Além dessas fibras também serem encontradas na água que bebemos, o que ocorre pela lavagem das roupas.

Enfim, salvar o planeta passa também pelos nossos hábitos diários, os quais, num universo gigante que atende por mundo, faz toda a diferença. Logo, diminuir ao máximo o uso dos sintéticos, contribuindo para não poluir ainda mais a Terra, tem de ser compromisso de cada um de nós. E as marcas do mundo fashion que apostavam e teimam ainda em achar que num futuro muito próximo todos usaremos roupas de plástico, certamente necessitam urgente mudar seus conceitos ou serão engolidas pela poluição e destruição da natureza.

*Este texto foi baseado na matéria intitulada “Synthetic Fabrics That Are Killing The Planet

by Samantha De Reviziis”, veiculada no portal https://www.welovefur.com/.

Foto: Banco de imagem Unsplash

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carrinho (0)

Carrinho